2014 foi um ano bom para o cinema. Chegaram às salas filmes de qualidade para todos os gostos: do indie ao blockbuster; da animação ao terror; do drama à comédia. É sempre muito difícil fazer uma lista com simplesmente os melhores do ano, haja vista que cada um tem o seu gênero preferido, ator preferido. Isto é, qualquer lista vai ser extremamente parcial. Por isso, decidi criar algumas regras internas para conseguir chegar a lista final (e também para facilitar meu trabalho, é claro). A primeira delas é que só iriam entrar na contagem filmes que eu vi no cinema no ano de 2014, infelizmente preferi não contabilizar filmes que só saíram para Home Video ou que estrearam somente no eixo Rio – São Paulo. A segunda foi diversidade, tentei fazer uma espécie de resumão com os melhores de cada gênero.

Então chega de enrolação e vamos para o que interessa.

10. Planeta dos Macacos: O Confronto

apes2

 Foi, sem dúvida, uma das surpresas do ano. A despeito do primeiro filme já ser bastante completo, a continuação consegue aprofundar ainda mais o universo e trazer, inclusive, elementos novos sem que pareça mesquinha ou desnecessária.

 

 

9. Interestelar

interstellar-chris-nolan-receiving-unexpected-reviews-interstellar

Muito criticado pelos pseudo-físicos de plantão que de uma hora para outra se acham doutores em física quântica e astronomia. Interestelar, na verdade, nos da uma aula (literalmente já que estamos falando do sempre didático Christopher Nolan) do Universo. É uma ficção científica completa que, mesmo com alguns tropeços recorrentes do diretor, nos tira um pouco da zona de conforto e nos leva a pensar além.

 

8. Como Treinar Seu Dragão 2

how-to-train-your-dragon-2-poster

Chega na oitava posição com muito louvor e respeito ao primeiro filme. Aqui eu estava com muita duvida se eu colocaria o Como Treinar seu Dragão ou o Uma Aventura Lego, ambas animações muito exitosas do ponto de vista técnico e narrativo, mas o coração acabou falou mais forte e Banguela e Soluço acabaram por ficar com a oitava colocação.

 

7. Praia do Futuro

Still_PraiadoFuturo_porAlexandreErmel_04_1

Rodeado de polêmicas por causa da cenas de sexo gay que, mais uma vez, acendem as chamas do preconceito sempre latentes. É um filme pesado, mas ao mesmo tempo doce por retratar principalmente a saudade e a dificuldade de apagar o passado para tentar viver uma nova vida, mesmo quando o passado não é feito para ser esquecido.

 

6. Relatos Selvagens 

018

É um daqueles filmes que tu ficas mal por estar rindo da situação. Seis histórias independentes e uma melhor que a outra, conseguindo facilmente envolver e surpreender o expectador.

 

 

5. Ela

Her

 

É, sem dúvida, o mais belo filme de 2014 tanto do ponto de vista temático, quanto estético. Sensível e delicado ao ponto de conseguir emplacar uma história de amor aparentemente absurda, mas extremamente possível, haja vista a cada vez maior intimidade com o mundo digital.

 

 

4. O Lobo Atrás da Porta

37ca2c8784bc188440719133e389591921bd918d

 

É um balde de água fria em todos aqueles que falam que o cinema nacional não presta e que só tem coisa ruim. Não, o cinema brasileiro é um dos mais ricos e de maior qualidade, apesar das “globochanchadas”.

 

 

 

3.Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

hoje

É muito inteligente e necessário, a despeito de não levantar nenhuma bandeira em relação ao mundo gay. Aqui o amor entre Gabriel e Leonardo é sincero e, simplesmente, acontece, não há como não se envolver ou ficar indiferente.
 
 
 

2. Garota Exemplar

gonegirl11

É a prova inequívoca de quão brilhante David Fincher é, seja no cinema pela sua inquestionável careira como filmes como Clube da Luta e A Rede Social, seja na “TV, vulgo, Netflix” com o exímio House of Cards. Aqui temos o seu ápice na direção e principalmente na escolha da adaptação do livro homônimo da autora e também roteirista do longa Gillian Flynn.

 
 

1. Boyhood: Da Infância à Juventude

Intl_TSR_1-Sheet_Boyhood
 
Entra como o melhor do ano pelo simples fato de falar da vida e de como as coisas são passageiras. Tudo se torna necessário quando olhamos para trás e percebemos o quanto foi caminhado e o quanto ainda há a percorrer. Boyhood é (a) vida.

 

 

 
 
 
 

Menções Honrosas 

Aqui eu coloco os filmes que eu não podia deixar de citar, mas que acabaram ficando de fora da lista apenas por causa das pseudo-regras-internas que eu criei para conseguir chegar a um lista com 10, mas que estão na minha lista pessoal e totalmente parcial de acordo com os meus gêneros preferidos

O Homem Duplicado

O Grande Hotel Budapeste

Amantes Eternos

O Abutre

Mommy

 

Decepções e Piores do Ano

 

A Menina que Roubava Livros

Trapaça

Robocop

SOS: Mulheres ao Mar/A Noite da Virada

Transcendence: A Revolução

O Teorema Zero

Juntos e Misturados

Transformers: A Era da Extinção

Maze Runner: Correr ou Morrer

Êxodo: Deuses e Reis

About the author

Editor-Chefe do Cine Eterno. Estudante apaixonado pelo universo da sétima arte. Encontra no cinema uma forma de troca de experiências, tanto pelas obras que são apresentadas, quanto pelas discussões que cada uma traz. Como diria Martin Scorsese "Cinema é a importância do que está dentro do quadro e o que está fora".

Related Posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.