Os indicados ao 93º Oscar, foram anunciados nesta Segunda-feira.

O mais proeminente prêmio da indústria cinematográfica, realizado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, finalmente indicou duas mulheres ao prêmio de Melhor Direção em um mesmo ano.

Outro feito marcante é que pela primeira vez uma mulher não-branca foi indicada a Melhor Direção. E em Melhor Filme, com “Judas e o Messias Negro“, é a primeira vez que há uma indicação na categoria para um filme com uma equipe de produtores todos negros.

O líder de indicações ao 93º Oscar é “Mank“, com 10 indicações. Depois aparecem 6 filmes com 6 indicações cada, são eles “Os 7 de Chicago“, “Judas e o Messias Negro“, “Minari“, “Meu Pai“, “Nomadland” e “O Som do Silêncio“. Já “Bela Vingança” e “A Voz Suprema do Blues” têm 5 indicações cada. “Relatos do Mundo” recebeu 4 indicações, enquanto “Soul” e “Uma Noite em Miami…” receberam 3 cada. Os outros filmes com múltiplas indicações foram “Collective“, “Druk – Mais Uma Rodada“, “Emma“, “Era Uma Vez um Sonho“, “Fita de Cinema Seguinte de Borat“, “Mulan“, “Pinóquio” e “Tenet“, todos com 2 cada.

Assim, a Netflix liderou com folga as indicações entre os estúdios ao 93º Oscar, com 35 ao todo. Depois vem a Amazon, com 12 indicações. Com 8 cada ficaram Walt Disney e Warner Bros. A Focus Features recebeu 7. Com 6 indicações cada ficaram A24, Searchlight e Sony Pictures Classics. A Universal recebeu 4 e a Samuel Goldwyn recebeu 3. Com 2 indicações cada ficaram Apple, Magnolia, New York Times, Paramount/MTV e Roadside Attractions.

A cerimônia de premiação do 93º Oscar acontecerá no Domingo, dia 25 de Abril de 2021.

Confira abaixo a lista completa.

Indicados ao 93º Oscar:

  • Melhor Filme:

Os 7 de Chicago” (Netflix)

“Bela Vingança” (Focus Features)

“Judas e o Messias Negro” (Warner Bros.)

“Mank” (Netflix)

“Meu Pai” (Sony Pictures Classics)

“Minari” (A24)

“Nomadland” (Searchlight)

“O Som do Silêncio” (Amazon Studios)

  • Melhor Atriz:

Viola Davis, “A Voz Suprema do Blues” (Netflix)

Andra Day, “The United States vs. Billie Holiday” (Hulu)

Vanessa Kirby, “Pieces of a Woman” (Netflix)

Frances McDormand, “Nomadland” (Searchlight)

Carey Mulligan, “Bela Vingança” (Focus Features)

  • Melhor Ator:

Riz Ahmed, “O Som do Silêncio” (Searchlight)

Chadwick Boseman, “A Voz Suprema do Blues” (Netflix)

Anthony Hopkins, “Meu Pai” (Sony Pictures Classics)

Gary Oldman, “Mank” (Netflix)

Steven Yeun, “Minari” (A24)

  • Melhor Atriz Coadjuvante:

Maria Bakalova, “Fita de Cinema Seguinte de Borat” (Amazon Studios)

Glenn Close, “Era Uma Vez um Sonho” (Netflix)

Olivia Colman, “Meu Pai” (Sony Pictures Classics)

Amanda Seyfried, “Mank” (Netflix)

Yuh-Jung Youn, “Minari” (A24)

  • Melhor Ator Coadjuvante:

Sacha Baron Cohen, “Os 7 de Chicago” (Netflix)

Daniel Kaluuya, “Judas e o Messias Negro” (Warner Bros.)

Leslie Odom Jr., “Uma Noite em Miami…” (Amazon Studios)

Paul Raci, “O Som do Silêncio” (Amazon Studios)

Lakeith Stanfield, “Judas e o Messias Negro” (Warner Bros.)

  • Melhor Direção:

Lee Isaac Chung, “Minari” (A24)

Emerald Fennell, “Bela Vingança” (Focus Features)

David Fincher, “Mank” (Netflix)

Thomas Vinterberg, “Druk – Mais Uma Rodada” (Samuel Goldwyn Films)

Chloé Zhao, “Nomadland” (Searchlight)

  • Melhor Roteiro Original:

Aaron Sorkin, “Os 7 de Chicago” (Netflix)

Emerald Fennell, “Bela Vingança” (Focus Features)

Roteiro de Will Berson & Shaka King; História de Will Berson & Shaka King e Kenny Lucas & Keith Lucas, “Judas e o Messias Negro” (Warner Bros.)

Lee Isaac Chung, “Minari” (A24)

Roteiro de Darius Marder & Abraham Marder; História de Darius Marder & Derek Cianfrance, “O Som do Silêncio” (Amazon Studios)

  • Melhor Roteiro Adaptado:

Roteiro de Sacha Baron Cohen & Anthony Hines & Dan Swimer & Peter Baynham & Erica Rivinoja & Dan Mazer & Jena Friedman & Lee Kern; História de Sacha Baron Cohen & Anthony Hines & Dan Swimer & Nina Pedrad, “Fita de Cinema Seguinte de Borat” (Amazon Studios)

Christopher Hampton e Florian Zeller, “Meu Pai” (Sony Pictures Classics)

Kemp Powers, “Uma Noite em Miami…” (Amazon Studios)

Chloé Zhao, “Nomadland” (Searchlight)

Ramin Bahrani, “O Tigre Branco” (Netflix)

  • Melhor Direção de Fotografia:

Sean Bobbitt, “Judas e o Messias Negro” (Warner Bros.)

Erik Messerschmidt, “Mank” (Netflix)

Phedon Papamichael, “Os 7 de Chicago” (Netflix)

Joshua James Richards, “Nomadland” (Searchlight)

Dariusz Wolski, “Relatos do Mundo” (Universal)

  • Melhor Edição:

Alan Baumgarten, “Os 7 de Chicago” (Netflix)

Yorgos Lamprinos, “Meu Pai” (Sony Pictures Classics)

Mikkel E. G. Nielsen, “O Som do Silêncio” (Amazon Studios)

Frédéric Thoraval, “Bela Vingança” (Focus Features)

Chloé Zhao, “Nomadland” (Searchlight)

  • Melhor Animação:

“A Caminho da Lua” (Netflix)

“Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” (Walt Disney)

“Shaun, O Carneiro: O Filme – A Fazenda Contra-Ataca” (Netflix)

“Soul” (Walt Disney)

“Wolfwalkers” (Apple/GKIDS)

  • Melhor Filme Internacional:

“Druk – Mais Uma Rodada” (Dinamarca)

“Better Days” (Hong Kong)

“Collective” (Romênia)

“O Homem Que Vendeu Sua Pele” (Tunísia)

“Quo Vadis, Aida?” (Bósnia e Herzegovina)

  • Melhor Documentário:

“Agente Duplo” (Gravitas Ventures)

“Collective” (Magnolia Pictures/Participant)

“Crip Camp: Revolução Pela Inclusão” (Netflix)

“Professor Polvo” (Netflix)

“Time” (Amazon Studios)

  • Melhor Design de Produção:

“Mank” (Netflix)

“Meu Pai” (Sony Pictures Classics)

“Relatos do Mundo” (Universal)

“Tenet” (Warner Bros.)

“A Voz Suprema do Blues” (Netflix)

  • Melhor Design de Figurino:

Alexandra Byrne, “Emma” (Focus Features)

Ann Roth, “A Voz Suprema do Blues” (Netflix)

Trish Summerville, “Mank” (Netflix)

Bina Daigeler, “Mulan” (Walt Disney)

Massimo Cantini Parrini, “Pinóquio” (Roadside Attractions)

  • Melhor Maquiagem e Hairstyling:

Eryn Krueger Mekash, Matthew Mungle e Patricia Dehaney, “Era Uma Vez um Sonho” (Netflix)

Gigi Williams, Kimberley Spiteri e Colleen LaBaff, “Mank” (Netflix)

Mark Coulier, Dalia Colli e Francesco Pegoretti, “Pinóquio” (Roadside Attractions)

Marese Langan, Laura Allen e Claudia Stolze, “Emma” (Focus Features)

Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal e Jamika Wilson, “A Voz Suprema do Blues” (Netflix)

  • Melhor Som:

“Greyhound” (Apple)

“Mank” (Netflix)

“Relatos do Mundo” (Universal)

“O Som do Silêncio” (Amazon Studios)

“Soul” (Walt Disney)

  • Melhores Efeitos Visuais:

“O Céu da Meia-Noite” (Netflix)

“O Grande Ivan” (Walt Disney)

“Love and Monsters” (Paramount)

“Mulan” (Walt Disney)

“Tenet” (Warner Bros.)

  • Melhor Trilha Sonora Original:

Trent Reznor, Atticus Ross e Jon Batiste, “Soul” (Walt Disney)

Terence Blanchard, “Destacamento Blood” (Netflix)

James Newton Howard, “Relatos do Mundo” (Universal)

Emile Mosseri, “Minari” (A24)

Trent Reznor e Atticus Ross, “Mank” (Netflix)

  • Melhor Canção Original:

Fight for You” – “Judas e o Messias Negro” (Warner Bros.)

Hear My Voice” – “Os 7 de Chicago” (Netflix)

Husavik” – “Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars” (Netflix)

Io Sì (Seen)” – “Rosa e Momo” (Netflix)

Speak Now” – “Uma Noite em Miami…” (Amazon Studios)

  • Melhor Curta-Metragem:

“Feeling Through”

“The Letter Room”

“The Present”

“Two Distant Strangers”

“White Eye”

  • Melhor Curta-Metragem de Animação:

“Burrow” (Walt Disney)

“Genius Loci”

“If Anything Happens I Love You” (Netflix)

“Opera”

“Yes-People”

  • Melhor Curta-Metragem Documental:

“Colette”

“A Concerto is a Conversantion” (New York Times Op-Docs)

“Do Not Split”

“Hunger Ward” (MTV Documentary Films)

“A Love Song for Latasha” (Netflix)

2 Comments

  1. Pingback: Os Vencedores do Writers Guild Awards 2021 - Cine Eterno

  2. Pingback: Os Vencedores do Producers Guild Awads 2021 - Cine Eterno

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.