O 9º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba acontece em um formato diferente este ano, de 7 a 15 de outubro. Ser online é uma novidade, mas a inspiração e o cuidado da seleção de filmes continuam os mesmos, e agora todo o país tem a oportunidade de conhecê-la.

A Mostra Outros Olhares mescla em sua seleção longas e curtas-metragens ainda mundialmente inéditos e filmes que já possuem uma trajetória em festivais e mostras internacionais recentes. São várias propostas, estilos, linguagens e abordagens feitos em torno de uma série de extremidades que reflete o mundo atual.

Confira a lista completa de selecionados para a mostra:

Outros Olhares:

  • Longas-metragens:

“Oroslan” (Eslovênia, República Tcheca, 71 min.), de Matjaz Ivanisin

“Responsabilidade Empresarial” (“Responsabilidad Empresarial”, Argentina, 68 min.), de Jonathan Perel

“Quem Tem Medo de Ideologia?” (“Who Is Afraid of Ideology?”, Líbano, Síria, Curdistão iraquiano, 57 min.), de Marwa Arsanios;

“Traverser (Após a Travessia)” (“Traverser [After the Crossing]”, França, Bélgica, Burkina Faso, 77 min.), de Joël Akafou;

“Crônica do Espaço” (“Sthalpuran [Chronicle of Space]”, Índia, 86 min.) de Akshay Indikar;

“Trouble” (Estados Unidos, Reino Unido, 82 min.), de Mariah Garnett;

“O Reflexo do Lago” (Brasil, 80 min.), de Fernando Segtowick.

“O índio cor de rosa contra a fera invisível: a peleja de Noel Nutels” (Brasil, 71 min.), de Tiago de Almeida.

“A Flecha e a Farda” ( Brasil, 85 min.), de Miguel Antunes Ramos.

“Visão Noturna” (“Visión nocturna”, Chile, 80 min.), de Carolina Moscoso Briceño

  • Curtas-metragens:

“Manual do Zueiro Sem Noção” (Brasil, 16 min.) de Joacélio Batista;

“Memby” (Brasil, 18 min.) de Rafael Castanheira Parrode;

“Rafameia” (Brasil, 24 min.) de Mariah Teixeira, Nanda Félix;

“Eu Interior” (“Nahan”, Irã, 15 min.) de Mohammad Hormozi;

“Playback. Ensaio de uma Despedida” (“Playback. Ensayo de una despedida”, Argentina, 14 min.) de Agustina Comedi;

“Alienígena” (“REONGHEE”, África do Sul, 15 min.) de Jegwang Yeon;

“Sonho Californiano” (“Soben California”, Cambodja, 16 min.) de Sreylin Meas;

“Garotas Crescem Desenhando Cavalos” (“Girls grow up drawing horses”, EUA, 7 min.) de Joanie Wind;

“Mary, Mary, So Contrary” (Singapura, 15 min.) de Nelson Yeo;

“As Chamas do Sol” (“Las llamas del sol”, Espanha, 12 min.) de Pepe Sapena;

“Botões Dourados” (“Zolotye Pugovitzi”, Russia, 20 min.), de Alex Evstigneev;

“Os Meninos Lobo” (“Los niños lobo”, Cuba, 18 min.) de Otávio Almeida;

“Rios Solitários” (“Lonely Rivers”, Espanha, França, 28 min.) de Mauro Herce.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.