Presente na competição oficial do 9º Olhar de Cinema, “Um Filme Dramático” aborda o caráter pedagógico do Cinema e Audiovisual. Centrado entorno de alunos de uma escola pública no subúrbio parisiense, questiona os jovens estudantes sobre o valor do cinema e seu pertencimento, dando a oportunidade a eles de usarem a arte a fim de expressar-se, mostrando sua visão de mundo.

Com uma montagem dinâmica, consegue emular o potencial lúdico do projeto social e pedagógico, de pôr os jovens no centro do debate do audiovisual como forma de expressão artística e bem como metodológica. Ao mesmo tempo, consegue ao emular tais manifestações individuais, construir uma narrativa coletiva, fazendo um longa-metragem pouco usual.

O tom documental do longa soa um tanto jornalístico, podendo cansar o espectador, ainda que as crianças participantes esbanjem carisma, surpreendendo também pela sua riqueza de pensamento, com um tom político engajado – algo muito incomum de se ver até em adultos. É um filme que emula o “como fazer” cinematográfico, quando estimulado, consegue ter uma força transformadora, servindo de um veículo plural: de representação, comunicação, identificação etc.

Um Filme Dramático” consegue ser um documentário interessante, sobretudo por focar num caráter expositivo assertivo, sem apelar para sensacionalismos ou discursos superficiais. Chega num caminho aonde o espectador consegue tirar as suas próprias conclusões sozinhas. Portanto, consegue servir como experiência cinematográfica, além de um belo estudo pedagógico.


Um Filme Dramático (Un Film Dramatique, 2020); Direção: Eric Baudelaire; Roteiro: –; Elenco: David Pop, Anida Ait Abdesselam, Fatimata Sarr; Duração: 114 minutos; Gênero: Documentário; Produção: Eric Baudelaire; País: França; Distribuição: –; Estreia no Brasil:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.