Cobertura 41ª Mostra SP | Divulgados os vencedores oficiais

41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulgou, nesta quarta, a lista dos filmes vencedores oficiais, com a entrega dos prêmios durante a cerimônia de encerramento desta edição de 2017, realizada no Cinearte, com a apresentação de Serginho Groissman e Renata de Almeida.

Veja abaixo a lista completa dos títulos premiados na 41ª Mostra:

TROFÉU BANDEIRA PAULISTA 2017

PRÊMIO DO JÚRI INTERNACIONAL

Após serem exibidos na 41ª Mostra, os filmes da seção Competição Novos Diretores mais votados pelo público foram submetidos ao Júri Internacional, que escolheu o documentário chileno O Pacto de Adriana, de Lissette Orozco, como vencedor do Troféu Bandeira Paulista(uma criação da artista plástica Tomie Ohtake).

Conheça o filme premiado pelo júri internacional:

MELHOR FILME

  • O PACTO DE ADRIANA (EL PACTO DE ADRIANA), de Lissette Orozco

Júri Internacional: Diego Lerman, Eran Riklis, Henk Handloegten, Luís Urbano e Marina Person

PRÊMIO PETROBRAS DE CINEMA

E pela primeira vez, a 41ª Mostra contemplou dois filmes brasileiros com o Prêmio Petrobras de Cinema num total de R$ 300 mil, sendo R$ 200 mil para o melhor longa de ficção e R$ 100 mil para o melhor longa documentário. O objetivo do Prêmio é apoiar a distribuição dos respectivos filmes em pelo menos 15 salas e cinco praças ao longo dos primeiros 90 dias de lançamento comercial, no caso da ficção, e 10 salas e três praças no mesmo período, para o documentário. Os títulos selecionados foram avaliados por júris especializados, convidados pela direção do evento, que escolheram as produções (ficção) e (documentário) para receberem os prêmios.

Conheça os filmes contemplados com os prêmios:

MELHOR FILME BRASILEIRO DE FICÇÃO

  • AOS TEUS OLHOS (Aos Teus Olhos), de Carolina Jabor

Júri Petrobras – Ficção: Adhemar Oliveira, Ana Luiza Azevedo, Carolina Kotscho, Di Moretti e Paulo Sacramento

MELHOR DOCUMENTÁRIO BRASILEIRO

  • EM NOME DA AMÉRICA (Em Nome da América), de Fernando Weller

Júri Petrobras – Documentário: Alcino Leite Neto, Beto Brant, Cristina Amaral, Eliane Caffé e Marcelo Gomes

PRÊMIO DO PÚBLICO

Além dos prêmios outorgados pelo Júri Internacional, o público da 41ª Mostra escolheu, entre os estrangeiros, o melhor filme de ficção (Com Amor, Van Gogh) e o melhor documentário (Visages, Villages), e os melhores brasileiros nas duas categorias (a ficção Legalize Já e o documentário Tudo É Projeto).

A escolha do público é feita por votação. A cada sessão assistida o espectador recebeu uma cédula para votar com uma escala de 1 a 5, entregue sempre ao final do filme. O resultado proporcional dos filmes com maiores pontuações determina os vencedores.

Conheça os filmes premiados pelo público:

MELHOR FILME INTERNACIONAL DE FICÇÃO

  • COM AMOR, VAN GOGH (Loving Vincent), de Dorota Kobiela e Hugh Welchman

MELHOR DOCUMENTÁRIO INTERNACIONAL

  • VISAGES, VILLAGES (Visages, Villages), de Agnès Varda e JR

MELHOR FILME BRASILEIRO DE FICÇÃO

  • LEGALIZE JÁ (Legalize Já), de Johnny Araújo e Gustavo Bonafé

MELHOR DOCUMENTÁRIO BRASILEIRO

  • TUDO É PROJETO (Tudo É Projeto), de Joana Mendes da Rocha e Patricia Rubano

PRÊMIO DA CRÍTICA

A imprensa especializada que cobre o evento e tradicionalmente confere o Prêmio da Crítica, também participou da premiação elegendo Gabriel e a Montanha como o melhor filme brasileiro, Custódia como o melhor dos estrangeiros e contemplando o longa Visages, Villagescom o Prêmio Especial do júri da Crítica.

Conheça os filmes premiados pela crítica:

MELHOR FILME BRASILEIRO

  • GABRIEL E A MONTANHA (Gabriel e a Montanha), de Fellipe Barbosa

Pela forma original de revelar um universo com olhar aberto ao novo e aos encontros. Pela habilidade de unir atores de formação e de vida, pela coragem de promover o diálogo entre as linguagens.

MELHOR FILME INTERNACIONAL

Pelo rigor e precisão no desenvolvimento da tensão de uma narrativa que aborda com originalidade um tema incômodo e universal, a violência doméstica.

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI DA CRÍTICA

  • VISAGES, VILLAGES (Visages, Villages), de Agnès Varda e JR

Por sua crença no poder revelador e transformador da Imagem. Um fascinante road movie que busca e encontra, com humor e poesia, rostos e vidas esquecidos em vilarejos e portos franceses.

PRÊMIO DA ABRACCINE

A Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema também realiza tradicionalmente uma premiação que, nesta edição, optou por escolher o melhor filme brasileiro entre os realizados por diretores estreantes (primeiro filme), que, neste ano, foi o longa Yonlu, de Hique Montanari.

  • YONLU (Yonlu), de Hique Montanari

Júri – Prêmio Abraccine: os jornalistas e críticos Daniel Medeiros, Rosane Pavam e Sergio Rizzo

Comentários

comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *