Depois de ser aplaudido de pé e ovacionado na sessão de terça-feira, o longa brasileiro “Pacarrete” levou oito Kikitos e arrebatou o 47º Festival de Cinema de Gramado. O filme é dirigido por Allan Deberton que recentemente teve seu projeto censurado pelo presidente da república. Ao receber seu Kikito de melhor direção, Allan fez críticas ao presidente e brincou dizendo que com os prêmios que ganhou em gramado, vai realizar seu projeto mesmo com os ataques.

O costa-riquenho “El Despertar de Las Hormigas” foi o melhor filme entre os longas estrangeiros e a animação “Apneia” foi o melhor curta-metragem brasileiro. Estreando na mostra competitiva, a categoria de longas gaúchos premiou “Raia 4” como melhor filme.

Além do comemoradíssimo Kikito de melhor atriz para Marcélia Cartaxo, a produção cearense “Pacarrete” levou ainda melhor filme do júri oficial e popular, melhor direção para Allan Deberton, melhor roteiro, melhor ator e atriz coadjuvantes e melhor desenho de som. “Veneza”, de Miguel Falabella, e “O Homem Cordial”, de Iberê Carvalho, conquistaram dois prêmios cada.

Já entre os longas estrangeiros, a escolha do júri premiou cinco filmes diferentes em seis categorias oficiais. “En El Pozo”, produção uruguaia dos irmãos Bernardo e Rafael Antonacceo foi contemplado com dois Kikitos: melhor roteiro e melhor direção. Além de melhor filme, “El Despertar de Las Hormigas” também levou menção honrosa para as meninas Isabella Moscoso e Avril Alpizar por suas excelentes atuações.

Entre os curta-metragens brasileiros, os Kikitos foram distribuídos para 11 produções diferentes. Animações, documentários e trabalhos experimentais foram contemplados pelo júri.

A edição 2019 do Festival de Cinema de Gramado foi marcada pela força do audiovisual brasileiro neste momento do país, demonstrada pela qualidade dos concorrentes e pela união dos participantes em defesa do setor.

O Palácio dos Festivais foi palco de protestos e manifestações de resistência que culminou na Carta de Gramado, assinada por 63 entidades. Nela destacou-se a importância do cinema para a cultura e autoestima de um país, assim como sua relevância na economia nacional. “Nossa cadeia produtiva é dinâmica e movimenta mais de R$ 25 milhões por ano, representando 0.46 do PIB brasileiro. Tem uma taxa de crescimento de 8.8 ao ano e é responsável por mais 330 mil empregos. Garantir o audiovisual fortalecido e livre é fundamental para a soberania nacional”, diz um trecho.

Foram distribuídos 15 prêmios para a categoria Longas-metragens Brasileiros, 10 para os Longas Estrangeiros, 15 para os Curtas Brasileiros e um para a categoria Longas-metragens Gaúchos.

Ao todo foram distribuídos R$ 285 mil em dinheiro, além dos prêmios Edina Fujii CiaRio/ Naymar (R$ 48 mil) e Tecna PUC-RS (R$ 30 mil).

Vencedores do 47º Festival de Cinema de Gramado

Longas Brasileiros
Melhor Filme: “Pacarrete”, de Allan Deberton
Melhor Direção: Allan Deberton, “Pacarrete”
Melhor Ator: Paulo Miklos, em “O Homem Cordial”
Melhor Atriz: Marcélia Cartaxo, em “Pacarrete”
Melhor Roteiro: Allan Deberton, André Araújo, Natália Maia e Samuel Brasileiro, por “Pacarrete”
Melhor Fotografia: Edu Rabin, por “Raia 4”
Melhor Montagem: Joana Collier e Fernanda Krumel, por “Hebe
Melhor Trilha Musical: Sascha Kratzer, por “O Homem Cordial”
Melhor Direção de Arte: Tulé Peake, por “Veneza”
Melhor Atriz Coadjuvante: Carol Castro, em “Veneza” e Soia Lira, em “Pacarrete”
Melhor Ator Coadjuvante: João Miguel, em “Pacarrete”
Melhor Desenho de Som: Rodrigo Ferrante e Cauê Custódio, por “Pacarrete”
Prêmio especial do Júri: “30 Anos Blues”
Júri da Crítica: “Raia 4”, de Emiliano Cunha
Melhor filme do Júri Popular: “Pacarrete”, de Allan Deberton

 

Longas estrangeiros

Melhor Filme: “El Despertar de Las Hormigas”, de Antonella Sudasassi Furnis
Melhor Direção: Juan Cáceres, por “Perro Bomba”
Melhor Ator: Fernando Arze, em “Muralla”
Melhor Atriz: Julieta Díaz, “La forma de las horas”
Melhor Roteiro: Bernardo e Rafael Antonaccio, por “En el Pozo”
Melhor Fotografia: Rafael Antonaccio, por “En el Pozo”
Prêmio especial do júri: para as meninas Isabella Moscoso e Avril Alpizar do filme “El despertar de las hormigas’, por suas excelentes atuações.
Menção Honrosa: para a direção de arte de “Dos Fridas”
Júri da Crítica: “El Despertar de Las Hormigas”, de Antonella Sudasassi Furnis
Melhor filme Júri Popular: “Perro Bomba”, de Juan Cáceres

Longas Gaúchos
Melhor filme: Raia 4, de Emiliano Cunha

Curtas Brasileiros
Melhor Filme: “Apneia”, de Carol Sakura e Walkir Fernandes
Melhor Direção: Diogo Leite, por “O Menino Pássaro”
Melhor Ator: Rômulo Braga, em “Marie”
Melhor Atriz: Cassia Damasceno, em “Mulher que Sou”
Melhor Roteiro: Renata Diniz, por “O Véu de Armani”
Melhor Fotografia: Sebastian Cantillo, por “A Ética das Hienas”
Melhor Montagem: Daniel Sena e Thiago Foresti, por “Invasão Espacial”
Melhor Trilha Musical: Carlos Gomes, em “Teoria Sobre Um Planeta Estranho”
Melhor Direção de Arte: Gutor BR, por “Sangro”
Melhor Desenho de Som: Gustavo Soesi, “Um Tempo Só”
Prêmio especial do júri: para as atrizes Divina Valéria e Wallie Ruy, em “Marie”, por nos permitirem vivenciar deslocamentos corporais inesperados e por imaginarem um futuro travesti num país que mais mata trans no mundo.
Júri da Crítica: “Marie”, de Leo Tabosa
Melhor Filme Júri Popular: “Teoria Sobre Um Planeta Estranho”, de Marco Antônio Pereira
Menção Honrosa: a Ester Amanda Schafe, de “A Pedra”, pela vigorosa interpretação e pelo talento promissor que revela.
Prêmio Aquisição Canal Brasil: “Marie”, de Leo Tabosa

 

Fonte: Pauta Assessoria

About the author

Editor-Chefe do Cine Eterno. Estudante apaixonado pelo universo da sétima arte. Encontra no cinema uma forma de troca de experiências, tanto pelas obras que são apresentadas, quanto pelas discussões que cada uma traz. Como diria Martin Scorsese "Cinema é a importância do que está dentro do quadro e o que está fora".

Related Posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.