O que parece ser uma tragédia edipiana dentro de um núcleo familiar, na verdade se mostra como mal-estar na civilização contemporânea.

Na narrativa da história, vemos uma Londres em um cenário de votação para primeiro ou primeira ministra(o) com um palco dividido entre o discurso de ódio e uma democracia ainda tentando respirar.

A série têm construções de diálogos muito instigantes de acompanhar, com um elenco que fascina ao estar diante da câmera.

Mas “MotherFatherSon” é uma série política e necessária para demonstrar os escombros da vida social e política na qual estamos vivendo no dia a dia.

MotherFatherSon 02

Ao assistir a série, fiquei impactada em quantas semelhanças com a situação política brasileira; duas me chamaram muita atenção: a liderança de um país nas mãos de uma pessoa incapacitada para governar, que prefere o discurso de ódio ao diálogo e educação. E a outra semelhança é o poder na mídia em burlar o sistema, não ter uma ética para conseguir suas notícias. Na minha opinião, e principalmente devido ao período eleitoral de 2018, ficou (ainda mais) evidente que hoje o maior poder é da mídia.

Na série, a mídia teve a influência de eleger um candidato ou candidata, mas mesmo que isso signifique ser uma mídia suja. Na própria série, em uma parte, o jornal publica uma notícia que resulta em impactos violentos e brutais.

Em várias partes do mundo já observamos a onda do conservadorismo. E mídias que não querem perder seu status e $$ caminham entre a obscuridade do que é verdade ou fakenews.

MotherFatherSon 03

Quando se junta em uma equação representações políticas totalmente conservadoras e uma mídia sem filtro, o resultado é uma sociedade dividida, coberta de inseguranças, medo e ódio.

E principalmente lideranças que não sabem o que estão fazendo, que dizem que o sistema está impedindo a forma de governo, mas como dizem os memes, só se for o sistema cognitivo desses líderes fascistas. Salve para Trump, Bolsonaro.

A série é tão atual em termos da situação londrina, que hoje recebemos a renúncia de Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido. Líder do Partido Conservador, ela deixará o governo em 7 de junho; escolha do novo líder deve ocorrer até o fim de junho. May não resistiu ao fracasso na condução do processo do Brexit.

MotherFatherSon” é sobre nossos sentimentos e emoções perante ao crescimento de ideias fascistas entre nós. E como somos influenciados sobre uma mídia capitalista.

No elenco temos: Helen McCrory (Penny Dreadful), Richard Gere, Billy Howle, Pippa Bennett-Warner, Sinéad Cusack e grande elenco.

“MotherFatherSon – Trailer:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.