Direção: Michael Radford
Roteiro: Michael Radford
Elenco: Shirley Maclaine, Christopher Plummer, Marcia Gay Harden
Estréia no Brasil: 26 de novembro de 2014
Gênero: Drama/ Comédia
Duração: 1h e 30 minutos

O cinema americano vem passando uma fase na qual investe em diferentes setores do vasto público, é o caso dos longas focados no público idoso, tendo como exemplos os recentes “O Exótico Hotel Marigold”, “Philomena” e agora com o remake “Elsa & Fred”. Vale ressaltar que por se tratar de uma refilmagem de uma produção argentina homônima, serve como reflexo a influência do cinema argentino sob o norte-americano, tendo já outros longas prestes a ganhar uma versão ianque, mostrando a inversão de posições entre as produções. Detalhes a parte, o longa-metragem em destaque é um agradável exemplo desta tendência, ainda servindo de uma prova da graciosidade genuína das temáticas específicas de tal público, contudo não se restringindo em nenhum momento.

Na estória, Elsa (Shirley Maclaine) é uma viúva octogenária independente, contadora das mais absurdas histórias, amante do longa “la dolce vita”m aproveitando ao máximo os últimos dias que lhe restam. Paralelamente, o recém enviuvado, anti-social, engessado e rabugento Fred (Christopher Plummer) chega no prédio da exótica viúva, sendo seu vizinho de porta, iniciando um choque entre os tão opostos gênios. Com tamanhas diferenças, um sentimento maior e genuíno acaba nascendo entre os dois, tornando a diferente relação uma grandiosa experiência final de vida para os dois. Com uma sinopse tão simples, pode até soar forçada, contudo a naturalidade como os protagonistas se conhecem -e se enfrentam- torna tudo muito mais agradável, tornando a produção despretensiosa e bem gostosa de se assistir.

Apesar do roteiro ser um tanto que ralo, não ousando e pouco se esforçando acrescentar singularidade, há o mérito maior de apresentar a velhice de forma natural e pouco clichê, livrando dos vícios do cinema em senilidade gradual, tornando os filmes com protagonistas idosos em temáticas sobre a doença na maturidade, muitas vezes uma experiência de mal estar. A grande carisma de Shirley Maclaine e Christopher Plummer, a química entre os dois, torna tudo uma experiência graciosa é encantadora, conquistando nossa carisma e torcida para o famoso “final feliz” entre os dois. O destaque fica também para a grande homenagem ao longa famoso de Federico Fellini, A Doce Vida, presenteando o expectador com uma sequência belíssima, deixando uma reflexão maior sobre a vida.

Carismático, encantador e fofo, “Elsa & Fred” pode até pecar por pouco acrescentar, falhando por ser convencional, contudo é um dos casos onde aquela velha receita de bolo, quando bem feita, ainda se mostra deliciosa. Um filme para todos os públicos assistirem e se emocionarem, atingindo fortemente os mais velhos, porém deixando uma mensagem pertinente aos mais novo.

TRAILER LEGENDADO

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.