Na semana passada, o Brasil escolheu o longa “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” como seu representante ao Oscar, considerado para alguns prêmio máximo do cinema. Pode parecer cedo, porém a corrida pelo próximo período de premiações já começou, principalmente pelo fato dos principais festivais internacionais terem nos apresentado alguns dos filmes bastante “acadêmicos”, lembrando também como uma boa campanha faz a diferença na reta final. Com os estúdios já preparando suas cartadas, vamos apontar os concorrentes com maiores chances, nesse início, rumo ao Oscar e as demais premiações.

 The Imitation Game:

Ganhou o Festival de Toronto, encantou público e crítica e ainda conta com a campanha pesada dos Weinstein Company, mesmo estúdio de O Artista e O Discurso do Rei. Narra a trajetória de Alan Turing, matemático que teve papel decisivo contra o nazismo, durante a segunda guerra, entretanto sua homossexualidade o fez sofrer consequências.
Chances: Melhor Filme, Direção (Morten Tyldum), Ator (Benedict Cumberbatch), atriz coadjuvante (Keira Knightley), roteiro adaptado, figurino

Foxcatcher:

O longa demorou até finalmente ter sua estréia, no Festival de Cannes deste ano, onde foi muito bem recebido, chegando a ganhar a Palma de melhor diretor do Festival. É de um diretor já queridinho pelos americanos (Bennedit Miller, mesmo de Capote e O Homem que Mudou o Jogo), além de contar com um elenco estrelado, narra a vida de John Du Pont, um herdeiro de família rica, esquizofrênico, treinador de lutadores de luta-livre, se envolve porém num tragico incidente.
Chances: Melhor Filme, Direção (Bennett Miller), Ator (Steve Carrel), ator coadjuvante (Channing Tatum e Mark Ruffalo), atriz coadjuvante (Vanessa RedGrave), roteiro original, edição, maquiagem e trilha sonora original

Birdman:

Abriu o Festival de Veneza deste ano, foi facilmente considerado uma obra-prima, além de ser o ressurgimento de um antigo astro do passado (Michael Keaton, o antigo Batman). Trata-se de uma comédia dramática sore a vida de um antigo astro imortalizado por ser um super-herói em decadência, porém ele decide virar o jogo e dirigir um espetáculo consagrado, porém enfrenta inúmeras adversidades vindas de todos os lugares, principalmente de si mesmo.
Chances: Melhor Filme, direção (Alejandro González Iñárritu), ator (Michael Keaton), ator coadjuvante (Edward Norton), Atriz coadjuvante (Emma Stone), roteiro original, fotografia e montagem

Boyhood- da infância à juventude:

O mais chamativo do longa foi o tempo de produção: exatos 12 anos, estreou com furor e classificado como obra-prima, durante o festival de Berlim deste ano. A direção fica por conta de Richard Linklater, mesmo da Trilogia Before, aborda a vida de um menino de 7 anos, durante 12 anos de sua vida, apresentando todas as fases da maturidade. Pode ser carta fácil nas premiações, porém há quem diga que os americanos não irão conseguir digerir, como aconteceu com a trilogia que consagrou o diretor.
Chances: Melhor Filme, direção (Richard LinkLater), atriz coadjuvante (Patricia Arquete), ator coadjuvante (Ethan Hawke), roteiro original, edição.

Mr. Turner:

Mike Leigh é um diretor aclamado por inúmeros públicos, mesmo tento filmes difíceis de digerir. Sua presença em Cannes foi arrebatadora, conquistando a Palma de melhor ator para Timothy Spall, pode vir forte para as premiações, principalmente pelo fato de ter sido indicado várias vezes, entretanto carecendo de vitórias. Retrata a vida do pintor inglês J.M.W Turner (1775-1851), um artista renomado perante a classe, porém sua fama não o afasta de críticas, principalmente pelo seu estilo de vida variando entre bordeis e festas da aristocracia.
Chances: Melhor filme, diretor (Mike Leigh), ator (Timothy Spall), roteiro original, fotografia, direção de arte.

A Teoria de Tudo:

Duelou com The Imitation Game o prêmio do Festival de Toronto, foi unanimidade por parte da crítica, além de ter conquistado imediato apelo por parte do público. É visto como forte concorrente, porém seu tom convencional pode prejudicar, principalmente por agradar mais britânicos que americanos. Aborda a vida do físico referência Stephen Hawking, desde sua entrada na faculdade até a descoberta da doença degenerativa, tendo como principal aliada sua companheira.
Chances: Melhor filme, ator (Ed Redmayne), Atriz (Felicity Jones), Roteiro Adaptado, trilha sonora, maquiagem

Garota exemplar:


David Fincher é tido como um dos diretores mais promissores do cinema atual, cada projeto consegue, ao menos, uma indicação, será que este poderia ser diferente? O longa é adaptação do livro de mesmo nome, sobre o desaparecimento de uma mulher, decaindo todas as suspeitas para seu marido, mostrando aos poucos o quão escandalosa era a relação dos dois.
Chances: Melhor filme, melhor diretor (David Fincher), melhor atriz (Rosamund Pike), roteiro adaptado, trilha sonora, fotografia e edição.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.