Nesta quinta-feira, dia 01/06, chega aos cinemas a comédia romântica Amor.com, estrelando Isis Valverde e Gil Coelho. Com exclusividade, eu entrevistei o ator Felipe Roque, que faz uma ponta no filme, e a diretora Anita Barbosa.

Confere aí como foi esse bate-papo!

IMG_9767

Entrevista com Felipe Roque (Dinho)

O que tu achas do filme e das situações que ele cria em torno da internet e do amor? O tu viu em amor.com tu achas que é aplicável na tua vida cotidiana e na de todo mundo?

Então, eu acho que uma das coisas mais legais do filme é essa identificação com as coisas que a gente esta vivendo hoje. O filme é resultado daquilo que a gente vive. Tem pontos de vistas de fatos que vivenciamos nas nossas relações atuais. E acho isso muito legal estarmos falando da atualidade, da vida dos jovens, do que está acontecendo. Então acho que a parte mais bacana de amor.com é justamente esta identificação.

Tu, Felipe, te identifica com o filme? Já passou por alguma situação parecida?

Então, não me identifico com nenhuma situação específica, mas há diversas historias de amigos e conhecidos. amor.com, na verdade, está inserido no meio em que eu vivo e e que tu vives. E isso é muito interessante!

Então, podemos dizer que esta foi a principal motivação para entrar no projeto?

Eu já sou amigo da Anita (diretora) há um bom tempo, então eu já aceitei pela pessoa dela, antes mesmo de ler o roteiro. Quando ela me disse, eu já topei e disse que estava dentro para qualquer coisa, se fosse para segurar luz, ela poderia contar comigo, ainda mais que eu faço direção de fotografia.

É verdade! Tu fizeste a direção de fotografia do filme mais recente do Domingos de Oliveira, o BR 716!

Você viu? Você gostou?

Claro, eu assisti no Festival de Gramado do ano passado e me apaixonei pelo filme.

E a direção de fotografia, o que achou?

Eu achei lindo, trabalhar com o Domingos deve ser algo fantástico!

Eu sou muito fã dele, comecei fazendo making of com ele em 2012, aí fomos nos aproximando e tal e rolou a parceria

Tu mencionaste que é amigo da diretora, então vocês já têm uma parceria de bastante tempo?

Nos conhecemos no filme S.O.S Mulheres ao Mar 2 em que ela era assistente de direção e passamos 40 dias viajando pelos EUA nas gravações, logo formamos uma grande família lá. Inclusive até uma galera que estava no S.O.S agora está aqui em amor.com, como o Gil Coelho, a Aline Guimarães.

É isso, Felipe! Muito obrigado pela entrevista, parabéns pelo filme e muito sucesso!

Valeu!

Entrevista Anita Barbosa (diretora de Amor.com)

O que te motivou a fazer um filme de romance na internet?

O amor.com não é um filme sobre internet apenas. É um filme sobre duas pessoas que vivem um romance na atualidade. O que nos move? O que nos cerca? Quais são as ferramentas que utilizamos hoje? A Internet e as Redes Sociais! Então a gente adaptou a profissão e o trabalho dos personagens para se encaixar na atualidade.

Como foi o processo de criação do filme? Como surgiu a ideia? Como foi a junção de todo mundo até sair o filme?

Nós tínhamos este roteiro lá na produtora, na Total, e ele já era antigo, tipo época do MSN. O roteiro era bem diferente. Quando me chamaram para entrar no projeto eu quis trazer a historia para a nossa realidade atual e, assim, começou todo processo com os roteiristas que eu acho quase tão gostoso quanto filmar. É o momento de pesquisa, é quando construimos os personagens. Foi nesse momento que tivemos a ideia de colocar a relação de uma blogueira de moda com um gamer. Dá um choque bem grande.

E isso funciona muito bem na narrativa porque a construção e os conflitos vão surgindo em função das diferenças entre os protagonistas.

Exatamente!

Como foi a tua pesquisa para relacionar a linguagem de YouTube com a linguagem de cinema? O quanto tu pode experimentar na linguagem para trazer um filme mais real?

Nos estudamos tudo! Tinha um assistente nosso que só fazia isso. Ele pesquisava a parte técnica. Porque, primeiro, qual o equipamento que essas pessoas usam, como eles filmam para o YouTube? Aí eu fui ver todos os tutorias de internet! Você pode ver que o equipamento do personagem do Gil Coelho é super caseiro, o da personagem da Isis Valverde é mais elaborado, tem aquele LED, o que representa que ela já tem uma produção maior! E o mais importante é que percebemos que a maioria deles fazem uma carreira solo, eles fazem tudo! Aí também fomos pesquisar quais as roupas que os vlogers vestem; qual a assiduidade dos videos? O que fomos descobrindo é que não é tipo: “vou fazer um video qualquer aqui hoje”. Não é assim! Tem pauta, tem previsão dos videos, é bastante profissional!

Pois é, eu gostei muito que vocês tratam o Vlog como um trabalho, porque para muitas pessoas isto é visto como um “não-trabalho”.

Exatamente! Eu tenho um amigo que é roteirista e ele me comenta que os amigos médicos e advogados chamam o trabalho dele hobby. E, gente, não é só isso sabe!

Eras isso, então! Parabéns pelo filme! Muito sucesso!

Obrigado! E indica pra todo mundo, faça videos! hahaha

Pode deixar!

About the author

Editor-Chefe do Cine Eterno. Estudante apaixonado pelo universo da sétima arte. Encontra no cinema uma forma de troca de experiências, tanto pelas obras que são apresentadas, quanto pelas discussões que cada uma traz. Como diria Martin Scorsese "Cinema é a importância do que está dentro do quadro e o que está fora".

Related Posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.