Foi encontrado morto, na última segunda-feira (11) o ator Robin Williams, decorrente de alta depressão, suspeita-se de suicido. Robin foi imortalizado por conseguir fazer grandes comédias na mesma medida que dramas, por isso nós selecionados cinco de seus filmes no qual ele se sobressaiu e conseguiu marcar a todos.

 

Por Eduardo Gomes e Junior Cândido

01- A Sociedade dos Poetas Mortos (1989)

Um dos longas mais icônicos da carreira do ator, narrando o cotidiano de um professor idealista que tenta adotar um novo método de ensino em uma escola altamente conservadora. Passa aos estudantes o valor que a educação, quando bem empregada, apresenta, não sendo aquela coisa entediante e obrigatória. O lema “Carpe Diem” se tornou mantra de muitos, junto ao longa que, sem duvidas, algum professor já deve ter passado para seus alunos. Robin Williams foi indicado ao Oscar por este.

02- Aladdin (1992)

A animação clássica dos estúdios Disney foi um sucesso estrondoso, marcou a infância de muitos e rendeu a Robin Williams um prêmio excepcional do Globo de Ouro como dublador do Gênio da lâmpada. No longa, a princesa Jasmine foge do palácio por não querer se casar, até achar o malandro Aladdin que logo a conquista. Entretanto, a diferença de classes é um empecilho para os dois, porém quando o jovem encontra uma lâmpada mágica que lhe concede desejos, tudo se torna possível.

03- A Gaiola das Loucas (1996)

Essa comédia pouco convencional aborda um casal de homossexuais, donos de uma boate de drags, que está prestes a casar seu filho com a filha de um senador ultraconservador do partido republicano. Quando a família da noiva decide conhecer a do noivo, eles precisam disfarçar e adentrar no esteriótipo de família aceita pela sociedade.É um longa que visa confrontar os parâmetros conservadores da sociedade, junto a uma comédia espontânea e um elenco de primeiríssima. Ganhou o SAG Awards de melhor elenco.

04 – Gênio Indomável (1997)

reverse robin williams

Papel que lhe rendeu o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Oscar de 1998, Williams interpreta no drama escrito pelos amigos Ben Affleck e Matt Damon, e dirigido por Gus Van Sant, um psiquiatra marcado pelas cicatrizes do seu passado, que encontra na figura de Will Hunting (do título original), um jovem problemático e violento que acaba se descobrindo uma espécie de gênio matemático, uma chance de redenção mútua. O filme, que tinha tudo pra ser um desses dramas tacanhos sobre superação, é na verdade um exemplo dos mais sinceros e menos maniqueístas já vistos nesse filão.

05 – Retratos de Uma Obsessão (2002)

MCDONHO FE008

Chuto dizer que Retratos de Uma Obsessão, filme independente do começo dos anos 2000, dirigido pelo conceituado videoclipista Mark Romanek (que mais tarde viria dirigir a adaptação de Não Me Abandone Jamais), talvez tenha sido a última grande atuação de Williams no cinema. Longe do filão cômico pelo qual ficou amplamente conhecido, Williams interpreta Sy, um solitário e deprimido revelador de fotos, que encontra na figura de uma típica família de subúrbio, do qual cuida das fotos há quase uma década, o único lampejo de afeto que tem no seu cotidiano, e que, mais tarde, se revelará numa incontornável obsessão . Sem dúvida o personagem que mais lhe exigiu como ator em tempos.

Menção Honrosa: 

eGhyMXR4MTI=_o_meet-mrs-doubtfire

Uma Babá Quase Perfeita (1993)

Do garoto aprisionado num perigoso jogo de tabuleiro de Jumanji ao gracioso gênio da lâmpada em Aladdin , Robin Williams foi um desses atores que deixou uma gama de filmes e personagens que ficarão pra sempre marcados no imaginário da infância de quem cresceu nos anos 80 e 90, talvez o mais icônico deles como o pai separado que se disfarça de mulher e passa a trabalhar como babá dos filhos numa maneira de estar mais próximo de sua família em Uma Babá Quase Perfeita. Essa imagem bonachona e carismática pela qual sempre lembaremos dele.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.